Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




As regras estão presentes no nosso dia a dia, na vida familiar, escolar, no trânsito e na sociedade em geral. Para mim faz-me sentido haver regras, acho que são a base estruturante das nossas vidas, balizam comportamentos, ajudam a definir limites, como tal, também são importantes nas vidas das crianças. Regras bem definidas, claras, mas sem exageros.

regras, sim... mas também para os adultos.pngMas hoje não é de regras para as crianças que vos vim aqui escrever. Nós, como adultos que impomos as regras às crianças, esquecemos-nos muitas vezes de as cumprir. Coisas tão básicas como pedir à criança que não nos interrompa quando estamos a falar, mas interrompemo-las constantemente sem darmos conta. Não deixar comer doces entre as refeições mas nós petiscamos alguma coisa sempre que entramos na cozinha! Estes são só dois exemplos muito simples mas que ilustram bem o que quero dizer e podia ocupar páginas e páginas disto, mas não me vou alongar.

Eu costumo dizer que há um tempo e sitio para tudo. Um tempo para brincar e outro estar quieto, para falar alto e gritar, cantar ou dançar e outros em que precisamos de silêncio. Esta conversa hoje porquê? Porque recentemente abracei um novo projecto profissional que me permite trabalhar na maioria das vezes a partir de casa. O que é óptimo, porque não tenho horários, posso trabalhar em casa o que dá jeito para cumprir o meu objectivo de acompanhar mais os meus filhos. Mas, ao mesmo tempo, é péssimo porque não tenho horários, porque o portátil está sempre ali à mão de semear e posso sempre responder a um e-mail ou escrever só mais uma ideia que acabei de ter. Por isso impus a mim própria regras e horários de trabalho que tento cumprir escrupulosamente e tenho conseguido… na maioria das vezes.

São regras simples mas que me permitem ficar verdadeiramente mais perto dos meus filhos, amigos, família. Por exemplo: há horas sagradas como a das refeições, do estudo, de fazer um puzzle ou a meio de um jogo em que fico em modo de “morri para o mundo exterior”. Quando vou buscar os filhos à escola, o telemóvel fica no carro! O computador fica guardado na pasta fora das “horas de trabalho” para que não haja tentações de o abrir e por aí em diante.

Por isso, como vêem as regras não são importantes e necessárias só para as crianças. Além de que se nós, os adultos, não soubermos cumprir regras como é que alguma vez as podemos incutir às crianças?

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

Imagem de perfil

De Creme Pimenta a 07.11.2017 às 17:34

Nunca trabalhei a partir de casa, mas acho que exigirá alguma disciplina, precisamente para que haja tempo próprio para cada coisa: trabalho/família!

Comentar post





Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D


Favoritos