Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Com o segundo filho há questões que já não se põem. As vivências que temos com o primeiro trazem-nos (na maioria das vezes) a sabedoria e a experiência necessária para saber passar por elas a segunda vez. Isto aplica-se a quase tudo na vida dos filhos, desde as doenças, os dentes, até a coisas aparentemente mais triviais como as festas de aniversário!

A sério, não estou a brincar! As festas de aniversário dos amigos do segundo filho foram uma surpresa para mim. Quando a filha mais velha começou nestas andanças das festa dos amigos era normallevá-la à festa,deixá-la lá na vida dela e ir buscar à hora combinada… simples! A filha conquistava alguma autonomia enquanto se divertia num contexto diferente do da escola ou da família e nós, os pais, aproveitávamos para tomar um café todos juntos, conviver um pouco ou tratar de algum assunto.

festas de aniversário.jpg

Com o filho mais novo a logística é um pouco diferente, os pais e as mães têm por hábito ficar nas festas de aniversário dos amigos filhos. Até percebo, o convívio entre os pais, um bocadinho de conversa, falar sobre quão maravilhoso cada um dos nossos filhos é… Uma tarde bem passada! Só que às vezes também temos que saber quando nos afastar, quando devemos dar um pouco de espaço aos filhos para crescer, para ganhar um pouco mais de autonomia.

Eu confesso que às vezes também fico nas festas do filho mais novo por várias razões, sejam elas as que já mencionei acima ou porque vejo acho que a festa está pensada para os pais acompanharem os filhos outra coisa qualquer. Mas, se vejo que está tudo em ordem e que a festa é mesmo só para as crianças e que os adultos não fazem lá falta nenhuma, deixo-o na festa sozinho. Ele brinca e aproveita à vontade, ganha um pouco de autonomia num espaço diferente com pessoas diferentes. Para mim também é uma aprendizagem porque aprendo a dar e a respeitar o espaço e o tempo deles, que tanto precisam! E confesso que aproveito uns momentos sozinha o que me ajuda a recuperar forças até ir buscar a “fera” novamente. Sei que não sou a única que penso assim e, sobretudo, que não gosto menos deles por o fazer!

Autoria e outros dados (tags, etc)





Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D